Publicado em DIY

Dip Dye Chair

Já ouviu falar em Dip Dye Chair?
Esse DIY foi ideia de uma cliente nossa! Ela tinha duas cadeiras brancas de madeira e queria fazer algo diferente com elas.
1 DIY Dip Dye Chair

Ela nos mostrou algumas imagens de referência e aceitou que fizéssemos o teste nas cadeiras!
0 referenias cadeira dip diy chair

Veja o passo a passo da nossa experiência:

1. Lixamos as cadeiras para deixar na cor original. Para remover a tinta aplique Striptizi com um pincel e deixe secar antes de começar a lixar. Cuidado para não derrubar o produto na pele! Queima!!! Para lixar as superfícies maiores usamos uma lixadeira plana.
lixando - Dip Dye Chair

Lixamos dentro de casa, mas isso faz muita sujeira! Então finalizamos essa etapa no quintal.
lixando 2 - Dip Dye Chair

Para remover a tinta dos cantos usamos uma lixadeira orbital. Cuidado com ela pois ela é fina e sensível. Se você não tomar cuidado você pode fazer uns furinhos na madeira.
lixando orbital - Dip Dye Chair

2. O Striptizi que usamos para remover a tinta impede a absorção da tinta nova pela madeira. Para limpar usamos Thinner e deixamos secar por 24 horas.
thinner - Dip Dye Chair

3. Com a cadeira limpa podemos marcar com fita adesiva o limite da pintura. Escolhemos pintar o meio da cadeira e deixar o topo do encosto e os pés em madeira. Utilizamos fita adesiva azul, que é específica para tinta. Não use fita crepe porque a tinta pode vazar!!
11- Dip Dye Chair
fita azul - Dip Dye Chair

4. Começe a pintar com a cadeira de cabeça para baixo! Se não fizer assim você terá que esperar a tinta do assento secar para pintar a parte inferior!
pintando - Dip Dye Chair

5. Ainda com a tinta molhada tire as fitas com muito cuidado. Assim você não corre o risco de estragar a pintura.
sem adesivo - Dip Dye Chair

6. Quase pronto!! Para finalizar passamos verniz nas partes de madeira!
verniz -Dip Dye Chair

Cadeiras prontas!!!
final -Dip Dye Chair
Bel e Tef DIY Dip Dye Chair

Veja o post do projeto com as cadeiras ambientadas aqui!!

Precisa de ajuda? Entre em contato conosco: 2274-8127 ou beletef.atelierdareforma@gmail.com

Anúncios
Publicado em Nossos Projetos

Edifício Novo Guilhermina

Fomos convidadas pelo síndico de um edifício em São Paulo para revitalizar as áreas comuns do prédio. O edifício tem um novo conceito de ser um Edifício Verde elaborado pelo mesmo e fizemos um projeto de Retrofit que servirá de exemplo em São Paulo.
Ele já tinha várias ideias para melhorias do sistema administrativo e melhor aproveitamento dos espaços do térreo com jardins, fazer um bosque com horta coletiva, aparelhos de ginásticas e brinquedos para as crianças, sistema de captação solar e uma cobertura com espaço para tomar sol e churrasqueira, e precisava de ajuda para setorizar e colocar tudo isso no papel.
Esse foi o resultado dessa primeira etapa, as pranchas estão exposta no condomínio para a provação dos moradores:

Prancha Identidade Visual 3
Gulhermina etapa 1 - prancha 1 - Plantas 02
Gulhermina etapa 1 - prancha 2 - Fachada 03
Gulhermina etapa 1 - prancha 3 - hall
Gulhermina etapa 1 - prancha 4 - serviços 04

Gulhermina etapa 1 - prancha 5 - futuro fase 2 02
Gulhermina etapa 1 - prancha 6 - futuro fase 3 02
Vejam as principais imagens do projeto em alta resolução:
Edifício Guilhermina - Isométrica - papel 02
Edifício Guilhermina - Cores verde degradê - papel R03
Edifício Novo Guilhermina - fachada dia - papel R04
Edifício Novo Guilhermina -bosque - papel
Edifício Novo Guilhermina - escaninho e painel - papel 02
Edifício Guilhermina - cobertura 1 - papel

Ao longo do processo do desenvolvimento do projeto, fizemos alguns estudos de como ficaria o Edifício.
Por se tratar de um condomínio sugerimos a realização de uma enquete entre os moradores para descobrir que tipos de espaços coletivos eles utilizariam. Desta forma conseguimos traçar o “perfil do cliente”.
Em um primeiro momento dividimos o projeto em cinco etapas:

ed guilhermona etapas
04 - Cópia (2)
Fase 01:
Na fachada trocamos as grades, trocamos todo o piso da calçada, alteramos o desenho do canteiro e mudamos a comunicação visual das lojas que ficam dentro da área do prédio.
Guilhermina 01-ok02 tela logo

Fase 02:
O hall social se limitava a um corredor aberto e uma pequena sala em frente ao elevador, que não era utilizada. Com a inserção de uma cobertura de vidro na lateral do prédio pudemos criar uma sala de convivência ampla, integrada e iluminada.
P1070066Foto hoje
Guilhermina 02ok 2 TELA LOGOpsd
Será implantado no prédio um sistema de portaria remota e para isso, fizemos um espaços com escaninhos de cada apartamento.
RENDER 07 - escaninhos

Fase 03:
A área da cobertura do prédio era utilizada apenas pelo zelador, como área de serviços. Para que o espaço pudesse ser aproveitado por todos criamos uma parede de elementos vazados ao redor da lavanderia, mantendo a privacidade e ventilação natural.
No corredor lateral criamos pequenas salas de estar com bancos e vasos.
guilhermina antes e depois 3

No final deste corredor chegamos a área da churrasqueira, deck e chuveirão.
Guilhermina 03ok

Fase 04:
Nesta etapa vai ser feita toda a pintura externa do edifício e garagem, além de uma rampa para um acesso da entrada de serviços.
RENDER 09 - rampa

Fase 05:
Na ultima etapa, nos fundos do terreno, no térreo, removemos a cobertura existente e criamos um salão rodeado por uma horta comunitária e redário.
SALÃO OK tela logo
Ao lado do canto da jardinagem criamos um redário mais isolado, para aqueles que preferem o silêncio. 🙂
Guilhermina 06 - logo alta qualidade

Publicado em Reformas

Você moraria em uma igreja?

Esta antiga igreja em Utrecht, na Holanda foi transformada em uma casa pelos arquitetos do estúdio Zecc Architects. A decoração ficou por conta do designer Thomas Haukes.

A igreja de St. Jakobus foi construída em 1870 e desativado em 1991 (assim como vários outros templos na Holanda e em toda a Europa). Está localizado à beira do canal Bemuurde. Antes de se tornar uma residência em 2007, o espaço abrigou um antiquário.

A área construída é de 475m². A fachada foi inteiramente restaurada conforme o desenho original. Na parte interna os arquitetos optaram por abrir os ambientes na direção das paredes externas, expondo as abóbodas cruzadas e estrutura da igreja. Paredes foram criadas apenas para separar os ambientes em que a privacidade era essencial. Todas as paredes foram pintadas de branco, para manter o clima meditativo e  espiritual, além de criar espaços integrados e minimalistas.

casa_igreja_holanda_01Vista do jardim no fundo do terreno

061-FFH_31
Vista da fachada principal a partir do canal Bemuurde

casa_igreja_holanda_02
A fachada foi completamente restaurada conforme o desenho original

casa_igreja_holanda_03
Foram criadas poucas paredes internas e foi privilegiada a vista para as paredes externas e estrutura original do edifício

casa_igreja_holanda_04casa_igreja_holanda_05casa_igreja_holanda_06
casa_igreja_holanda_07
casa_igreja_holanda_08casa_igreja_holanda_09casa_igreja_holanda_10casa_igreja_holanda_11casa_igreja_holanda_12casa_igreja_holanda_13casa_igreja_holanda_14casa_igreja_holanda_15casa_igreja_holanda_16

Planta do pavimento térreo
Church-conversion-into-a-residence-in-Utrecht-by-zecc-architects-yatzer-3

Planta do mezanino
Church-conversion-into-a-residence-in-Utrecht-by-zecc-architects-yatzer-4

Corte longitudinal
Church-conversion-into-a-residence-in-Utrecht-by-zecc-architects-yatzer-2

Corte transversal
Church-conversion-into-a-residence-in-Utrecht-by-zecc-architects-yatzer-26

Referências:
http://revista.casavogue.globo.com/arquitetura/igreja-na-holanda-vira-casa-minimalista/
http://magrinimaison.blogspot.com.br/2011/05/igreja-st-jakobus-utrecht.html
http://bamboonet.com.br/posts/sob-a-aboboda-gotica-de-uma-igreja-na-holanda-jovens-arquitetos-criam-um-lar-contemporaneo
http://magrinimaison.blogspot.com.br/2011_05_01_archive.html